logo marca elementar

VER IMAGENS

SOBRE

Projetar uma casa é sempre um desafio pra gente. A pequena escala e o envolvimento que criamos com os clientes são coisas que nos motivam e nos fazem mergulhar de cabeça no projeto para entendermos todas as demandas, pormenores e expectativas deles e traduzir isso tudo num projeto que será o lar de uma família. Afinal, na maioria dos casos, a casa representa o esforço, o sonho e a dedicação de toda uma vida dessas pessoas.

Os futuros moradores desta casa queriam uma moradia que refletisse o estilo de vida deles, onde pudessem receber os amigos e familiares, que permitisse integração entre as pessoas e que “se diferenciasse das demais do condomínio, sem ser luxuosa”. Num terreno de 400m², no condomínio Alphaville Pernambuco 2, queriam uma casa de 200 a 250m², com quatro suítes, área de lazer e duas vagas de garagem. 

PROJETO

A prosa é uma expressão natural da linguagem, sem submissão a ritmos regulares e é sempre associada à conversa informal. Foi esta definição que nomeou a Casa Prosa numa alusão ao raciocínio que nos conduziu nesse projeto, onde buscamos uma casa sem amarras e ritmos definidos. Queríamos uma casa simples, informal e despretensiosa, onde os espaços se conectem, promovendo os encontros e interações das pessoas. A cozinha se conecta com as salas e com o lazer, enquanto as salas ainda se conectam com o jardim e o mezanino. O vazio de pé direito duplo das salas é o coração da casa, onde as pessoas se encontrarão na hora do “bom dia” e “boa noite”.

Fugindo do que normalmente se faz nos projetos de casa no Alphaville, não fizemos aquele volume massudo e monolítico que ocupa o terreno até o limite dos recuos. Tomamos o caminho contrário, privilegiando a melhor orientação possível, e locamos a casa junto ao recuo sudoeste, liberando a face nordeste do terreno para o jardim e afastando em relação a casa do vizinho, permitindo assim a melhor ventilação. Desta forma, o lazer, o quarto térreo, as salas de estar e jantar e o quarto do casal ficaram com orientação nordeste, enquanto os outros dois quartos do primeiro pavimento ficaram voltados para o sudeste. Ou seja, os ambientes de maior permanência ficaram com as melhores ventilações. Em contrapartida, locamos na face poente somente os ambientes de curta permanência como banheiros e circulações.

O terreno em aclive possui um desnível de 3,0m da parte frontal para o fundo do lote. Buscando uma obra mais barata, decidimos implantar a casa na cota média, de forma que toda a movimentação de terra aconteça dentro do próprio terreno, evitando custo com descarte e/ou compra de terra. 

Por necessidade do programa solicitado pelos moradores, a casa se desenvolve em dois pavimentos. No superior está a área íntima com três suítes enquanto que no térreo estão as áreas comuns como salas, cozinha, área de serviço, lazer e a quarta suíte que é um misto de escritório e quarto de visitas. A garagem e o acesso de pedestres a casa se dá sob o volume superior que transpassa o térreo, criando uma grande área sombreada que é sustentada por pilares circulares com diferentes inclinações, e que convida as pessoas para dentro da casa. No embasamento da casa utilizamos um revestimento em pedra moledo enquanto o térreo recebeu uma pintura cinza e o primeiro pavimento a cor branca. 

As aberturas da casa se desenvolvem evitando “ritmos regulares”, parecendo um tanto quanto aleatórias, o que reforça o conceito de estimulo ao acaso e ao informal. As aberturas da face nordeste foram pintadas com cores diferentes de forma a dar um caráter mais lúdico a elas.

De maneira geral, todos os acabamentos da casa são simples, sem sofisticação, o que em conjunto com a sua estrutura racional e bem planejada torna a construção rápida e econômica.

Fachada frontal da casa, que mostra os acessos de pedestre e de veículos abrigados pelo volume dos quartos que se projeta para a frente.

Uma acesso amigável e convidativo, sem muros ou grades.

Jardim lateral da casa para onde se voltam as salas, quartos e o lazer. Com esse jardim e a casa mais afastada do vizinho, conseguimos uma ventilação ideal para esses ambientes.

Vista do lazer na parte do fundo do lote. A área gourmet tem comunicação direta com a cozinha. O jardim junto ao muro, implantado na cota original do terreno, abraça a área de lazer e deixa o espaço mais agradável.

O pergolado de madeira coberto com policarbonato filtra a luz do sol e deixa o espaço mais agradável. A comunicação direta com a cozinha otimiza o uso no dia a dia.

No hall de acesso da casa criamos um painel de madeira que envolve o quarto/home office e vai até a sala formando o painel de tv, ao mesmo tempo que disfarça o acesso ao quarto.

Nas salas, o vazio de pé direito duplo junto com a escada e a passarela são os grandes protagonistas do espaço. O piso em tijoleira dá um ar despojado e simples ao ambiente. A sala de jantar tem comunicação direta com a cozinha.

O mezanino se debruça sobre a sala de estar. A iluminação zenital acima da escada dá uma banho de luz indireta na maior parede do espaço. O corrimão em madeira com o guarda corpo em cabos de aço garantem leveza e contemporaneidade a esses elementos.

Vista a partir do mezanino de onde é possível se ver as salas, cozinha e o jardim.

Do mezanino é possível se ver até parte da área de lazer.

A iluminação zenital indireta traz uma luz diferente para a casa. as circulações são estrategicamente posicionadas de forma que não se precisa cruzar nenhum ambiente para chegar ao outro.

Planta Baixa - Pavimento Térreo

Planta Baixa - Primeiro Pavimento

Fachada Nordeste.

Corte Longitudinal.